A Justiça restabelece o funcionamento normal do SINDESPECIAL

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT-AM) reconheceu a Junta Governativa escolhida em Assembléia Geral da categoria, formada pelos trabalhadores sindicalizados – William Enock (presidente), Gabriel Marinho (tesoureiro) e Leandro Furtado (secretário geral).

A desembargadora prolatora do processo, Joicilene Jerônimo Portela Freire, não quis entrar no mérito da questão da legalidade ou não da eleição que escolhei a diretoria do Sindespecial. Ela deixou que o relator do processo decida sobre o tema.

Assembléia Geral da categoria que escolheu os nomes dos membros da categoria para a Junta Governativa – foto: divulgção

Com essa decisão, o SINDESPECIAL voltou a funcionar regularmente a partir dessa sexta feira (22), com a Junta Governativa fazendo o atendimento normal aos trabalhadores associados.

A Junta Governativa vai dirigir o Sindicato até o julgamento final da ação movida pelos desempregados Geraldo Firmino, João Brandão e Keuyson Pantoja do Nascimento. O TRT não estabeleceu data para apresentar a decisão judicial do caso.

De toda forma, a decisão do Tribunal do Trabalho deixou claro que o judiciário não está permitindo que pessoas desempregadas, aproveitadores e oportunistas dirijam o sindicato sem o consentimento dos trabalhadores, em Assembléia soberana da categoria.

Se hoje o sindicato volta à normalidade, até o julgamento do mérito, é porque a categoria se organizou para escolher a direção

que ela está querendo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *