O dr. Amadeu Maués perde de 20×0 do presidente William Enock

Pela 20ª vez, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-AM) desconsiderou uma ação trabalhista e pedido de destituição da diretoria eleita do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Especial (Sindespecial). A ação movida por Gilmar Monteiro de Albuquerque, continha erros primários e tentativas claras de induzir a justiça ao erro.

Na verdade, o presidente do Sindespecial, William Enock ganhou mais uma do advogado Amadeu Maués, que desde o primeiro dia desse mandato sindical, vem tentando derrubar a diretoria eleita, com as mesma peça, só mudando os nomes dos autores. Dessa vez até a mulher do presidente foi citada no processo, sem que ele nunca tenha sido da categoria, nem é sindicalizada e muito menos participa de reuniões e assembleia da categoria.

Os gananciosos que entraram com ação não souberam nem explicar para a juíza “o que tem de errado a mulher do presidente ter um carro?” Amadeu perdeu mais uma, até por ter colocado na peça, um carro particular da mulher do presidente, comprado por ela própria, com o dinheiro do seu trabalho.

Amadeus em 2 anos já perdeu 20 ações na justiça para o presidente William Enock.

Amadeus em 2 anos já perdeu 20 ações na justiça para o presidente William Enock.

Mas, o mais grave é levar dois desempregados e um encostado por problema de saúde a acreditar que podem ganhar a direção do sindicato, na justiça, sem ter liderança e nem voz dentro da categoria. Amadeus não está só tentando induzir a justiça ao erro, também está “ludibriando” os seus clientes desinformados.

A juíza disse na audiência, que só quem pode pedir prestação de contas é uma assembleia dos trabalhadores e não “ficar trazendo problemas do sindicato para dentro do Tribunal”. Apontando para o advogado e para os reclamantes, a Juíza disse: “vocês não tem legitimidade para pedir prestação de contas, quem pode pedir é a assembleia, os trabalhadores sindicalizados”.

A categoria está comemorando a vitória esmagadora, contra o advogado Amadus Maués.

A categoria está comemorando a vitória esmagadora, contra o advogado Amadus Maués.

Só uma assembleia tem legitimidade para pedir prestação de contas. “Reúna os trabalhadores e peçam, e parem de trazer problemas para dentro do tribunal… a justiça não vai satisfazer o desejo de vocês, atender os pedidos de vocês, tem que ter liderança dentro da categoria, para que as suas ideias sejam aprovadas pelos trabalhadores”, esbravejou.

A Justiça já não aguentam tantos problemas dos sindicatos dentro do tribunal. Quem tem autonomia para resolver prestação de contas é a assembleia. Os tribunais estão cansados de perdedores de eleições nos sindicatos correrem para tentar virar diretoria via justiça.

Processo extinto

Diante da ausência injustificada dos autores Romualdo Bastos dos Santos e Kleberson Garcia Felício, a juíza determinou o arquivamento do processo. O próprio Gilmar Monteiro de Albuquerque desistiu da ação. O processo está extinto e as custas do processo dispensadas na forma da Lei.

Jeitinho brasileiro

O advogado se retirou da audiência, mas antes tentou arranjar “um jeitinho” para que o presidente William Enock “ajeitasse” uma vaga para o Firmino, Gilmar e Kleberson que estão na peça, mas estão desempregados e fora do sindicato e da categoria. O Firmino está encostado, o Gilmar desempregado e o Clebeson afastado da empresa por justa causa por criar motim dentro do pátio da empresa.

A decisão da Justiça

amadeu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *